• Caio Lisboa de Souza

Árbitro de Vídeo, o novo inimigo da nação

Por: Caio Lisboa


Nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, um ponto foi levantado: o VAR estar atrapalhando o futebol no país. Comentaristas que ano passado defendiam o VAR, hoje estão reclamando e dizendo que deveriam cancelar o VAR no Brasil.


No jogo Santos vs Flamengo, dois gols do time paulista foram anulados por impedimento, a inteligência artificial do árbitro de vídeo deixou bem claro que os atletas estavam em posição irregular. Na sequência do término da partida, comentaristas reclamavam que o jogador estava apenas 1 centímetro à frente, que o VAR queria ver se a manga da camisa estava na frente do zagueiro. No entanto, a regra não fala nada sobre 1 centímetro de escape. Renato Gaúcho, ano passado após gol do Flamengo anulado por impedimento milimétrico, falou que “Não existe mulher meio grávida. Ou está ou não está.”


Concordo muito com Renato, se a regra diz que não pode ter nenhum membro na frente do marcador, não tem nem motivo para se debater se foi justa ou injusta a marcação. Regra é regra. Veículos como ESPN e Fox Sports chegaram a falar que, contra o Santos, o Flamengo tinha sido beneficiado, em lances que uma inteligência artificial mostrou com imagens que os atletas estavam realmente em posição irregular.


O maior problema disso é que muitas pessoas no país se baseiam na opinião dos Jornalistas desse veículo para formar sua própria opinião. Logo, se um jornalista de um veículo gigante diz que um lance provado por uma inteligência artificial que foi infração é injusto, essas pessoas também afirmarão isso. E aí, uma tecnologia que tem tudo para auxiliar no nosso futebol, é taxada como errada por não deixar de anular um lance irregular. parece piada, não?


Torço para que em algum momento o VAR seja finalmente tratado como deve pelos comentaristas e que não seja um argumento para diminuir o resultado de alguma equipe.