• Caio Lisboa de Souza

Flamengo viajou para o Equador mas quem passeou foi o I. del Valle

Time equatoriano ensina um sonolento Flamengo a jogar futebol. Em fevereiro, ainda sob comando de Jorge Jesus, o rubro-negro venceu o mesmo Independiente del Valle por 3 a 0, com um jogador a menos durante mais de 45 minutos.



Nessa quinta feira o Flamengo foi à Quito enfrentar o Independiente del Valle, nesse mesmo estádio, em fevereiro, os clubes empataram em 2 a 2 pela Recopa Sul-Americana. Ontem, os dois times chegavam como líderes do grupo. Ambos tinham vencido as duas primeiras partidas com facilidade e a partida prometia ser bem acirrada.


No entanto, o único time que entrou em campo foi o time equatoriano. O Flamengo era irreconhecível. Desde o goleiro até o ataque, ninguém jogou bem. Assim como os jogadores, Domènec Torrent aparentava estar perdido na partida, parecia não ter estudado o local onde jogava.



Desde o primeiro tempo o Flamengo jogou com a marcação alta, Gerson que é meia de ligação marcava os zagueiros junto com Gabriel Barbosa, Diego e Éverton Ribeiro. O único que ajudava a zaga era Arão, que pareceu estar dormindo durante toda a partida. Antes de abrirem o placar os equatorianos já mostravam que a marcação rubro-negra afundaria o time. Facilmente o del Valle vencia a primeira linha de marcação e chegava com tudo contra a defesa flamenguista, que não estava nada bem.


Todos os 5 gols saíram de erros defensivos. Obviamente não podemos diminuir os goleadores, que tiveram a habilidade de chutar a bola ao gol, mas todos os gols saíram de situações que os jogadores tinham total liberdade frente a zaga rubro-negra. Um claro exemplo disso é o 4° gol: o jogador passa nas costas de Léo Pereira e finaliza sozinho a queima roupa.



Acredito que o ponto que mais tem que ser debatido após a vergonhosa derrota é Domènec Torrent. Em entrevista pós-jogo, o catalão afirmou que a partida acabou no 3 a 0 e que ele sacou as peças principais para descansarem. Isso é inacreditável. O 3° gol saiu com 13 minutos do segundo tempo, ainda restavam 30 minutos de partida. Independente do nível de futebol, o jogo só acaba quando termina. Incontáveis vezes vimos times renascerem das cinzas e buscarem viradas nos acréscimo. Ano passado em mais de uma situação o Flamengo buscou vitórias nos acréscimos dos segundo tempo.


O treinador do Flamengo disse que perdendo de 3 ou de 5, seriam menos 3 pontos. Ele talvez esqueceu que futebol vai muito mais além do que as 4 linhas, esqueceu que o Flamengo é o time de maior torcida no mundo, torcida essa que é o maior patrimônio do Clube de Regatas do Flamengo. Domènec ignorou a história do Flamengo, ignorou a torcida do Flamengo e ignorou o tamanho da competição que está em disputa.



Buscando voltar para a competição, o Flamengo vai enfrentar terça feira o Barcelona-EQU. A partida é mais que importante para que o time se firme na Libertadores e evite uma eliminação precoce.


Imagens: Twitter Independiente del Valle (@IDV_EC)