• Caio Lisboa de Souza

HEGEMONIAS de clubes na Europa que você talvez não conheça

Não são só Bayern e Juventus que imperam em seus campeonatos nacionais há alguns anos. Na Europa, vários outros clubes dominam o cenário nacional e não são tão conhecidos.


F91 Dudelange - Luxemburgo

Desde 2015/16

O clube foi fundado em 1991, a partir da junção de três outros clubes de Luxemburgo que, apesar de terem histórias vitoriosas, passavam por uma má situação financeira, e viram na fusão uma forma de manter uma boa estrutura de um clube de futebol.

No cenário internacional, o clube fez sua melhor campanha na Champions League em 2013, quando chegaram à terceira fase de classificação após vencer o Red Bull Salzburg na fase anterior, porém foi derrotado pelo Maribor. Em 2018 e 2019, o clube conseguiu se classificar para a fase de grupos da Europa League, mas não foi mais longe do que isso.

Na Europa League de 2019/20, após vencer o APOEL na fase de grupos, o clube se tornou o primeiro time de Luxemburgo a ganhar uma partida na fase de grupos da Europa League.


Sheriff Tiraspol - Moldávia

Desde 2015/16

O clube, que teve sua fundação apenas em 1996, foi campeão de 18 das 21 edições do Campeonato da Moldávia que disputou.

O nome inicial do clube era Tiras Tiraspol, mas em 1997 foi renomeado para Sheriff Tiraspol, sendo Sheriff o nome do principal patrocinador do time.

Nas competições europeias o clube sempre chega à segunda rodada de qualificação para a Liga dos Campeões, mas sempre é eliminada nesta mesma fase. Já na Liga Europa, o time disputou a fase de grupos em 4 oportunidades, mas nunca passaram para a fase de mata-mata.


Red Bull Salzburg - Áustria

Desde 2013/14

O clube, fundado em 1933, que já teve como nomes: SV Austria Salzburg, SV Casino Salzburg e SV Wüstenrot Salzburg foi comprado pela Red Bull em 2015, se tornando assim Red Bull Salzburg. Com um novo dono, veio uma nova identidade: saíram as tradicionais cores da equipe, violeta e branco, para darem espaço ao vermelho e branco que conhecemos hoje. Alguns fans da equipe ficaram muito revoltados e fundaram um novo SV Austria Salzburg.

Antes de ser comprado pela multinacional do ramo de energéticos, o clube tinha vencido apenas 3 vezes o campeonato nacional. Com a injeção de dinheiro dos novos donos, em pouco tempo o clube apresentou uma gigantesca melhora: logo em 2007 o clube já estava vencendo o Campeonato Austríaco, feito que se repetiu em 10 das 13 edições disputadas posteriormente.

Internacionalmente, o melhor resultado da equipe foi a quarta colocação na Europa League em 2018, quando foi eliminado pelo Olympique Marseille.

No elenco, o clube já contou com craques como Erling Haland e Sadio Mané.


FC Santa Coloma - Andorra

Desde 2013/14

A equipe de Andorra é nova, foi fundada apenas em 1986, no entanto, o Campeonato Nacional é mais novo ainda, foi criado em 1994. A partir daí, em 26 edições, o clube venceu 13, sendo assim a maior força do futebol local.

Na Champions League, o clube nunca passou da segunda rodada preliminar.


APOEL - Chipre

Desde 2012/13

O clube chipriano foi campeão de incríveis 1/3 das edições disputadas do Campeonato Nacional. Um feito que não é pra qualquer equipe.

Apesar do domínio nacional, o melhor resultado do clube em competições internacionais foi quando alcançou as quartas de finais da Champions League na temporada 2011/12, sendo eliminado nesta fase pelo gigante Real Madrid. Nesta temporada o clube contava com 4 brasileiros na equipe titular. Hoje, dois brasileiros estão no elenco do time.

Em defesa do clube do Chipre, quando se trata de sorteio dos grupos da Champions League, a equipe nunca tem sorte: nos últimos 10 anos, caiu em grupos com gigantes como Barcelona, Ajax, PSG, Real Madrid, Borussia Dortmund e Tottenham.

Como curiosidade, quando o clube foi fundado em 1926, seu nome era Poel. Porém, em 1928 o nome foi alterado para APOEL, tendo "A" o significado de "Athletic", visto que os jogadores não eram bons apenas no futebol, mas também no atletismo.


Celtic - Escócia

Desde 2011/12

O clube, que já foi campeão da Champions League em 1967, domina o seu cenário nacional faz quase uma década, e tende a manter essa hegemonia por um bom tempo.

Um dos atletas de mais sucesso que já passaram pela equipe é Virgil van Dijk, jogando lá entre 2013 e 2015.

Os celtas detém o recorde de maior invencibilidade do futebol britânico: de 15 de maio de 2016 a 17 de dezembro de 2017 (582 dias), o clube disputou 69 partidas, sendo 60 vitórias e 9 empates.


Ludogorets - Bulgária

Desde 2011/2012

A fase vitoriosa do clube teve seu início no fim de 2010, quando foi comprado por um milionário búlgaro. Com isso, o clube passou a ter um poderio de compra muito maior, fortalecendo e qualificando seu elenco.

Após a mudança de dono, o Ludogorets venceu todas as edições do Campeonato Búlgaro, se tornando a maior força local.

O clube é figurinha carimbada na Europa League, disputando sempre o mata-mata da competição, mas nunca chegando mais longe do que as oitavas de final. Contra os grandes clubes europeus na Champions League, o máximo que conseguiu foi empatar com Liverpool e PSG.

O time conta no elenco atual com 9 brasileiros, sendo 4 deles com dupla nacionalidade europeia.

Como curiosidade, em 2018 a equipe foi comandada pelo brasileiro Paulo Autuori.


The New Saints - País de Gales

Desde 2011/12

O estádio do clube possui apenas 2000 lugares, mas está sempre cheio. O time galês frequenta toda temporada as fases de classificação da Champions League, mas nunca conseguiu passar da segunda rodada. Em 2005, o clube enfrentou logo na primeira rodada o Liverpool, que defendia o título da competição. Resultado: duas derrotas por 3 a 0 e a eliminação da competição.


Dinamo Zagreb - Croácia

Desde 2005/06, com exceção de 2016/17

O time, que é o maior vencedor da competição nacional, já contou com grandes craques em seu elenco, como Mario Mandžukić, Dejan Lovren e Luka Modrić, este último eleito melhor do mundo em 2018.


FC Vaduz - Liechtenstein

Desde 1998, com exceção de 2012

O time comanda o cenário futebolístico em Liechtenstein, de forma a ficar tão desigual que eles passaram a disputar o Campeonato Suíço em vez do Campeonato de Liechtenstein, disputando no seu país apenas a Taça de Liechtenstein, principal competição nacional e torneio que domina desde 1998, com exceção de 2012, ano que foi derrotado pelo USV Eschen/Mauren nos pênaltis, após empate em 2 a 2 no tempo normal. Como destaque, em 2016 a equipe venceu a final pelo placar de 11 a 0.

A equipe é a principal fornecedora de atletas para a seleção de Liechtenstein, e conta com um brasileiro no elenco.


E você, conhecia quais destes times? Sabia destas longas hegemonias? Comenta aí e fica ligado que tem mais curiosidades por vir no Especial: Hegemonias!


Imagens: Google Imagens.