• Paulo Sérgio Nunes

O futebol é uma arte: conheça Deividi, goleiro amador e ator, que sonha com Hollywood


Deividi participando de evento com Felipe Melo (Fonte: Arquivo Pessoal)

Carioca da gema, Deividi Carneiro do Amor Divino carrega no nome duas palavras que dizem muito da sua história de vida. Atualmente com 30 anos, o ator tem fortes ligações com o mundo da bola, seja atuando ou não. Tudo começou quando tinha apenas oito anos, onde buscava uma simples atividade física e, ele acabou descobrindo o Amor, já presente no seu documento de identificação, pelo futebol.


HISTÓRIAS NO FUTEBOL


Mesmo com passagens nas categorias de base de Duque de Caxias, Rio de Janeiro e Madureira, o sonho de ser profissional acabou em 2008, por questões financeiras. Mas, de outra forma, o futebol acabou ficando em cena na vida do goleiro até os dias de hoje. Anos depois, ainda no Rio de Janeiro, Deividi se inspirou a buscar uma carreira no Futesete. A partir daí, teve algumas passagens no futebol amador carioca.

Posteriormente, surgiram oportunidades para jogar a divisão especial em Suzano, no interior de São Paulo, onde ele acabou fazendo sucesso. Em seguida, participou também do Desafio ao Galo, competição que revelou nomes como Leandro Damião e Walter Casagrande, defendendo a camisa do União Amália-SP. 

“O futebol me ensinou bastante. Aprendi muito depois de ser pai também: foco, experiência, disciplina e nunca desistir” 

HISTÓRIAS EM CENA

Depois de desistir da carreira profissional e ingressar no comércio, surgiu uma proposta muito inesperada: ser dublê. Isto porque uma cliente era figurinista de uma emissora de televisão e afirmou que Deividi tinha aparência ideal para tal. Depois de participar de uma novela nessa emissora, o então comerciante acabou tomando gosto por atuar e começou a estudar teatro para se aperfeiçoar na função. 


Após as primeiras atuações, surgiram novas oportunidades no meio, como participações no canal Parafernalha, além de outra para lá de especial. Mesmo sem saber, Deividi foi chamado para participar de um evento publicitário grande. Tratava-se da apresentação das camisas da Seleção Brasileira, para a disputa da Copa América 2019

“Foi um grande presente para mim, que sou ligado ao futebol. Eu estava com dor de dente e acabei aparecendo de boca aberta (risos)” 

Deividi (na esquerda) na campanha de anúncio dos uniformes para a Copa América (Fonte: Centauro)

Ademais, ainda atuando, Deividi viveu grandes momentos envolvendo o futebol, como conhecer grandes craques que fizeram sucesso no futebol mundial. Além disso, participou de amistosos em palcos ilustres do Brasil, como Pacaembu e Allianz Parque.  


Além dos trabalhos já feitos, sua aparência oportunizou conhecer um grande jogador brasileiro: Felipe Melo. Em uma propaganda para uma casa de apostas, Deividi foi dublê do Pitbull. Além de gerar uma amizade com o jogador do Palmeiras, a campanha ajudou muito nas despesas do recém nascido Benício e, segundo Deividi, foi um dos trabalhos mais importantes em sua vida.

“Admiro muito ele (Felipe Melo). Além da aparência (risos), somos parecidos na personalidade. Não só como jogador, mas também como pai. Ele saiu do Rio buscando algo melhor, da mesma forma que eu. Hoje é um dos top cinco que eu admiro no futebol”
Deividi e Felipe Melo nos bastidores de gravação de uma propaganda (Fonte: Arquivo Pessoal)

Depois disso, Deividi dividiu "campo" com outro grande craque das quatro linhas: Júlio Cesar. Como todo bom flamenguista, o arqueiro, revelado pelo Mengão, é um grande ídolo do ator e participou com ele de uma propaganda de cerveja, junto de nada mais, nada menos que nomes como Dida e Zetti.

PRINCÍPAIS TRABALHOS E MISSÃO U. S. A.

Ainda atrás da câmeras, Deividi participou de um teaser da série brasileira Irmandade, produzida pela Netflix e protagonizada por Seu Jorge. Em seguida, contracenou em outra série nacional, também produzida pela empresa de streaming. Desta vez, trata-se de Sintonia, estrelada por Jottapê. Com destaque maior, Deividi participou diretamente da trama, em um dos episódios da primeira temporada. 

“Seu Jorge é um cara sensacional. Conversa com todo mundo. No começo, ele cantava por um prato de comida. É uma história inspiradora. Não que eu tenha passado por algo assim, mas é um cara que veio de baixo e agora está lá no alto” 

Por fim, ele usa a inspiração por atores brasileiros, como Rodrigo Santoro e Wagner Moura, que atuam nas produções estadunidenses, para alcançar outro grande sonho: estudar cinema nos Estados Unidos

A minha meta é sempre pensar na minha família, no meu filho Benício. Trabalhar, trabalhar e trabalhar. E, para isso, eu preciso estar qualificado. Pretendo estudar teatro lá fora. Quem sabe nos Estados Unidos, é um grande sonho meu. É uma qualidade de vida melhor”