• Paulo Sérgio Nunes

Opinião do PSN: a lesão que muda o S. C. Internacional


Guerrero lesionado
Caso queira disputar algo, Inter precisa repor o peruano, que vivia ótima fase (Foto: Ricardo Duarte/SCI)

De fato, o desfalque do atacante Paolo Guerrero muda os rumos vermelhos em 2020. Não somente dentro de campo, mas também na realidade financeira. Isso porque as cifras envolvidas na venda de Bruno Fuchs, que antes serviriam somente para pagar as contas, agora deverão bancar um novo centroavante. Aliás, caso não chegue uma peça de reposição para o peruano, o Inter passa de um bom time, que pode disputar títulos, para uma equipe mediana. 


Além disso, o aspecto coletivo deve melhorar. Porque, na falta do goleador, é ainda mais necessária a presença do meio-campo dentro da área, o que fez muito sucesso na campanha nacional em 2018. E, aliás, que não acontece com a mesma efetividade há algum tempo no Inter. Da mesma forma, nem nos melhores dias de sua carreira, William Pottker é capaz de substituir Guerrero. Assim, não será dando a resposta ruim e repetida que o problema ofensivo será resolvido. Nesse caso, mesmo que venha outro jogador de bom nível, será fundamental para o clube que Yuri Alberto corresponda ao investimento.


Por fim, me questiono se não seria o momento para o fim de Guerrero no Internacional. Sim, ele é um jogador diferenciado e vivia ótimo momento, mas custa caro demais (em cofres deficitários há algumas temporadas), não tem projeção de uma venda que gere lucro para o clube e se torna uma incógnita a partir de agora. Pois, afirmar que Paolo voltará aos gramados com o mesmo nível, depois de uma lesão grave no joelho, com 36 anos, é irresponsabilidade. E irresponsabilidades não são mais permitidas com a atual situação.