• Paulo Sérgio Nunes

Opinião do PSN: Cristiano não jogará pelos 11 sempre


O maior artilheiro da Champions foi derrotado pela ineficácia do próprio time (Fonte: Reprodução/Twitter)

Inegavelmente, a Juventus tem uma linda história e uma atual hegemonia na Itália. A questão aqui não é discutir a expressão do gigante europeu. Mas, também é claro para todos que acompanham o eneacampeão italiano que o futebol jogado é muito abaixo do aceitável. Embora tenha um time muito "qualificado", com grandes carências em algumas posições, teve mais uma vez uma partida muito fraca tecnicamente contra o Lyon.


Ainda que venha empilhando nacionais, a equipe de Sarri não convence. Os ataques são sempre da mesma forma: bola parada e cruzamentos na área. Não há verticalidade nos passes, e as chances de gol acabam dependendo muito da individualidade. Ontem, para deixar a situação pior, Dybala atuou apenas 12 minutos. Vale ressaltar ainda a péssimo jogo de Higuain e a atuação apaga de Pjanic. Além do grande mérito dos franceses.


Enfim, apesar dos vários pesares, Cristiano foi o grande destaque. Nas últimas 21 partidas na competição, são 22 gols marcados. Entretanto, desde que chegou na Velha Bota, marcou todos os gols da Juventus na fase de mata-mata UEFA Champions League, o que ilustra bem o que diz esse texto.


Provando que, as atuações históricas o gajo nos últimos anos, seja na Seleção Portuguesa ou nos clubes, não acontecem todos os dias, por mais que tenha faltado apenas um tento ontem. Por fim, com o que se percebe hoje, Cristiano Ronaldo abriu mão de conquistar a Europa (pela sexta vez) na Juventus.